NÃO TEM SPOLIER RESENHA – VINGADORES ULTIMATO

Última atualização: 23:28

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Como resumir em poucas palavras o que pode ser considerada uma das maiores obras da MARVEL já vista até hoje? Bem difícil.
Vamos a ela, mas antes de continuar lendo, fica o aviso no qual não pretendo relevar spoilers mas se ainda assim você não queira saber nada sobre o filme, melhor assistir antes.
O universo MARVEL de fato tem uma mina de ouro nas mãos, parece que VINGADORES já se tornou uma religião tão grandiosa quanto STAR WARS, fato é, que basta ver que a duas semanas antes da estreia, não haviam mais ingressos e no segundo dia já bate recorde de bilheteria, curiosidades a parte, vamos ao filme.
A MARVEL sempre mostra uma mensagem a cada filme lançado, nesse fica claro que a ideia é apresentar muitas mensagens num filme só, e já começa com a mais forte, de quanto o ser humano teme a morte e é capaz de tudo pra mudar a ordem natural das coisas, tudo retratado pelos super heróis, baseado nisso, VINGADORES ULTIMATO, roda nno seu todo, sob o signo da morte, onde a obra busca desfazer a catástrofe criada por THANOS, em dizimar metade da população da Terra, ou seja, a não aceitação da perda.
A viajem está dentro da manipulação do tempo, a navegação em reinos quânticos e alteração de realidades, espera-se que pessoas possam alterar o passado, de certa maneira, dribla-se a mortalidade, é uma viajem psicológica no tempo, diante de infinitas ótimas sacadas que o longa nos mostra, essa seja a maior delas, onde praticamente todas as linhas temporais que estamos acostumados a ver nos filmes da MARVEL, se juntam num só espaço de 3 horas de filme.
Outra grande sacada é trazer nesse filme um desfecho que converse e convença de igual pra igual, tanto fãs alucinados e geeks, quanto os que não acompanham o universo, uma obra arriscada e milionária, e que acreditem, deu totalmente certo.
Não há margem pra erros, logo a estética atinge a perfeição, as narrativas são na medida certa, sem exageros, o humor é vasto e apropriado, caiu como uma luva para todas as idades, temos um THOR exagerado e totalmente modificado e que veio muito a calhar, batalhas campais frenéticas e muito bem coreografadas, muitíssimas referências de todos os filmes que antecedem o atual, heróis totalmente humanizados, uma fotografia esplêndida, a trilha sonora que sempre foi perfeita, continua fazendo toda a diferença e claro, a boa e velha mensagem politica que sempre tem que estar presente nos filmes da MARVEL, no caso desse, a mensagem ficou por conta do “emponderamento feminino” mostrado nas últimas cenas da grande batalha final, mas que também deixou claro que a personagem mais temida de todos os antagonistas, CAPITÃ MARVEL, não tem tanta força assim sozinha, contra o maior e mais poderoso de todos eles, uma boa sacada diante da atualidade politica em que vivemos, mas que se não existisse no filme, também não faria falta.
Mais do que pontuar ao diversos easter eggs, a produção se importa em não esquecer de nenhum personagem, não abandonaram nenhum filme, nem deixaram pontas soltas, numa impecável montagem, cada herói tem direito ao seu momento de brilho e toda cena permite piadas que aparecem no meio de um funeral, revelações tristes ocorrem em plena batalha, um momento de ação para durante uma tirada cômica, isso segue por todo o longa
O resultado é completo e satisfatório dentro das regras da MARVEL, trazendo atuações marcantes, efeitos visuais e sonoros impecáveis, um produto cinematográfico que honra as fórmulas de sucesso e traz ao espectador algo que pareça novo, genuíno, como o próprio patriotismo americano apresentado, colocando os heróis masculinos no centro da trama, apesar do toque político citado anteriormente.
O longa tem muitas reviravoltas, principalmente em suas lutas, aparições memoráveis de Heróis esquecidos, perdas irreparáveis de outros, que chega doer no peito e marejar os olhos dos fãs de alguns personagens solo, e acreditem, e de surpreender e desacreditar que a produção teve coragem para tanto, eu mesmo ainda estou sem acreditar nessas cenas chocantes, mas o fato é que a Disney conseguiu criar um fenômeno cultural, uma produção “inevitável”, como THANOS se descreve a si mesmo, VINGADORES já se tornou INCOMPARÁVEL, INTOCÁVEL e IRREVERSÍVEL, traz aquilo que se espera dele, o confronto dos heróis com THANOS, a inclusão de CAPITÃ MARVEL, no confronto, a recuperação das joias do infinito, o retorno de alguns personagens e aquele final q é de fato, o PONTO FINAL.

ULTIMATO é de fato fascinante, faz qualquer um declinar a um balde de pipocas do THANOS como souvenir, faz o leigo amar, o fã idolatrar e até o crítico ou jornalista repensar sobre dar ou não 5 estrelas, um filme longo, porém rápido, que traz todo universo MARVEL, numa única produção, de chorar, torcer e rir aos montes durante toda sua exibição.

Pra finalizar, uma curiosidade sobre o título…”Ultimato”, não foi apenas ouvido de um comentário do Dr. Estranho em Vingadores: Guerra Infinita (2018), mas também foi mencionado em Vingadores: Era de Ultron (2015), onde Tony Stark diz que a invasão alienígena do primeiro filme dos Vingadores é o fim do jogo.

Borba Martini – Critico de Cinema e Teatro


Expediente - Quem Somos - Nossa Marca - Política de Privacidade - Colabore - Publicidade - Fale Conosco - Widget
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×