Bruno Lima, deputado de SP fala sobre sua atuação como parlamentar e seus projetos

Última atualização: 22:07

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

 

Em entrevista exclusiva concedida ao jornalista Rodrigo Lico, Bruno Lima, deputado estadual (PSL), por São Paulo explica sobre o que lhe fez se afastar da função de delegado da Polícia Civil para se tornar parlamentar. Também fala sobre sua atuação como defensor dos pets, seus projetos e o empenho em prestar contas para a sociedade. Quatro inciativas de destaque nos primeiros dias de seu mandato foram: abrir mão do auxílio-veículo (cerda de R$ 4.244,00 por mês) abriu mão do auxílio-moradia, auxílio-saúde, o que demonstra seu respeito ao dinheiro público. Lima também protocolou um projeto de lei que visa incluir as matérias de direito dos animais e proteção animal na matriz das escolas públicas do estado de São Paulo.

Veja a seguir a entrevista:

 

Deputado o senhor se afastou da carreira de delegado e optou por se tornar um parlamentar, por quê?

 

Resposta: Minha condução a disputar as eleições se deu por iniciativa em atender a um clamor popular da região onde resido. Nunca gostei de politica, muito pelo contrário sempre me mantive distante. Mas pelo trabalho que realizei na região que atuava como delegado, as pessoas pediram que eu saísse. Pela defesa dos animais, eu acreditei que na politica eu conseguiria ajudar um maior número de pessoas. Na policia por mais que você faça um trabalho diário, você consegue ajudar as pessoas individualmente, uma, duas por dia, aqui vamos ajudar o macro. 

O senhor tem milhares de seguidores em suas redes sociais, é percebido como o parlamentar que atua em defesa dos pets. Em sua opinião o código penal precisa ser revisto para quem pratica maus tratos com animais? Como o senhor contribui para isso como deputado estadual?

 

Resposta: Na realidade sabemos casos de crimes de maus tratos. Todos os problemas que enfrentei na policia estou trazendo para dentro do mandato. Se Deus quiser quero abrir mais delegacias no interior especializadas em crimes ambientais.  

Deputado segundo pesquisas do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) existem mais de 55 milhões de animais no Brasil, em média a cada três brasileiros um tem um pet. Sabemos que o custo de vida para um pet é relativamente caro, pois o proprietário gasta com ração, alimentação, banho, vacinas entre outros. No Brasil estimam-se mais de 14 milhões de desempregados, milhares de moradores de ruas, dos quais muitos desses têm um ou mais pets. Existe algum projeto de autoria do senhor para ampliar as clinicas veterinárias gratuitas, reduzir imposto de empresas alimentícias que fabricam ração e produtos para pets? Existem projetos para construção de um lugar destinado para que as pessoas possam enterras seus animais? Em média a expectativa de vida de um cão ou gato é de 15 anos. Tenho conhecimento de uma cadela que esta cega, e os custos de uma operação para a família é muito alto, qual alternativa o senhor indicaria para proprietários de pets que passa pela mesma situação?

Resposta: As pessoas compram muitos animais, sem ter condições da manutenção desse animal, o mercado está muito inflacionado, os produtos para animais, cirurgias, veterinários, etc… Precisamos desenvolver uma politica muito forte de castração. Um desejo e uma demanda nossa é enviar castras-moveis para as cidades do interior. Queremos um hospital veterinário ou mais. Um conjunto de politicas publicas voltado para os pets. Uma ideia que defendemos é a adoção de animais e não a compra. Estamos tentando fazer, eu tenho uma quantidade de emedas que posso enviar para projetos sociais de criadores de animais. Mas temos que buscar do governo do estado um orçamento muito maior para que possamos investir pesado na construção de hospitais veterinários. Vamos tentar desonerar impostos e melhorar a situações dos protetores de animais, que utilizam de recursos próprios para abrigar animais em situação de risco. Temos feitos estudos constantes com relação a esse tocante. Podemos buscar parcerias com convênios de médicos veterinários das cidades. Conversei com pessoas da equipe do governador João Dória, e ele tem sim esse viés de querer contribuir para a proteção de animais. 

Recentemente o governo liberou o acesso dos pets, ao transporte público, nas linhas do metrô de São Paulo e nos trens da CPTM. Eu como ativista fui protagonista de varias matérias nessa questão. No entanto a uma parcela da população proprietária de pets que está insatisfeita, pois na lei existem restrições com relação ao horário e pets de médio e grande porte, que não foram contemplados. O senhor tem algum projeto neste sentido, para que o acesso seja mais amplo? Pretende dialogar com o governador João Dória sobre esta questão?

Resposta: Pretendemos contribuir sim nessa questão, eu sei que a legislação de várias cidades do interior aprovaram ou pretendem aprovar projetos similares a esse. Mas houve avanço, é o começo, não é o cenário ideal para nós que lutamos diariamente em defesa dos animais. Nosso gabinete promove um trabalho continuo, estamos sempre aceitando sugestões de ideias para agregar no projeto. 

O que seus eleitores podem esperar do senhor nos próximos anos de mandato? Qual o diferencial do deputado?

Resposta: Graças a Deus o resultado das urnas foi positivo, apesar de poucos recursos e estrutura financeira, foi uma campanha vitoriosa. A ideia é que como parlamentar agente consiga ajudar o maior número de pessoas, com projetos e emendas, ajudar os policiais também. O politico mudou um pouco o perfil. Agradeço muito minha equipe por ter comprado o espirito do trabalho, trabalhamos todo o tempo para atender e sanar as demandas e com certeza continuaremos com ações voltadas para os animais, e paralelamente desenvolvemos projetos relacionados ao esporte, no sentido de tirar as crianças da criminalidade. Com foco nas comunidades carentes e trazer para o esporte, ressocialização. Também tenho muita preocupação com a questão da saúde, perdi dois avós em hospitais públicos. Temos entraves, como delegado eu agia e conseguia tomar rapidamente as minhas próprias decisões e resolvia as coisas com maior agilidade. Aqui (Alesp- Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), existe todo um processo, que infelizmente é muito lento, eu dependo da aprovação de 93 deputados. 

Para concluir qual a mensagem que o senhor deixa para seu eleitor, o publico que te admira como contribuir no seu mandato democrático?

Resposta: Agradeço todos que acreditam no meu trabalho, vamos retribuir todo esse carinho trabalhando muito. Faço palestras por todo o Brasil. Nossa bandeira é o trabalho. Podem esperar muito trabalho, muita dedicação. O que depender da gente aqui com emendas parlamentares, continuar atuando em campo, vai ser rápido. Espero que os colegas da Alesp ajudem para que os projetos sejam aprovados com maior rapidez.

Perfil do Instagram do deputado Bruno Lima: @del.brunolima

Produção de texto, jornalista: Rodrigo Lico (MTB: 0061303/SP)
Fotos: Divulgação da Assessoria de imprensa do gabinete do deputado.


Expediente - Quem Somos - Nossa Marca - Política de Privacidade - Colabore - Publicidade - Fale Conosco - Widget - Doodles
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×